Não deixe de ler

Ibovespa fecha em alta. Eletrobras dispara com notícia de reformas no setor de energia

Atualizado às 17h22

 

O Ibovespa fechou em leve valorização nesta quinta-feira.

O destaque de alta foi Eletrobras (ELET3), que disparou 8,5% após a notícia do Valor Econômico de que o governo de Michel Temer prepara uma Medida Provisória com reformas no setor energético.

Os investidores repercutiram uma série de balanços trimestrais. Entre eles o do Banco do Brasil (detalhes abaixo). Os papéis do banco (BBAS3) subiram 3,1%.

Itaú (ITUB4) também teve alta (+1,7%). O banco voltou a afirmar que negocia uma participação na XPI, a maior corretora independente do mercado.

A Vale (VALE5) fechou em queda de 1,5%. A Valepar, acionista da Vale, divulgou no fim da manhã a proposta de reestruturação societária da empresa.

 

MAIORES ALTAS DO IBOVESPA

 

MAIORES QUEDAS DO IBOVESPA

 

FOI DESTAQUE NO SETOR CORPORATIVO

Lucro ajustado do Banco do Brasil cresce 95%

O Banco do Brasil (BBAS3) teve lucro líquido de R$ 2 bilhões 443 milhões. Esse valor corresponde à alta de 3,6% em relação ao mesmo trimestre de 2016, quando o lucro líquido ficou em R$ 2,359 bilhões.

O lucro líquido ajustado do BB foi de R$ 2,515 bilhões no 1T17, com crescimento observado de 95,6% em 12 meses. De acordo com o BB, esse resultado foi impactado principalmente pelo aumento das rendas de tarifas e redução da despesa de provisão. Leia a notícia completa aqui.

 

Juro sobre o Capital do BB

O Banco do Brasil vai pagar R$ 509 milhões a título de remuneração aos acionistas sob a forma de Juros sobre Capital Próprio (JCP). O valor por ação é de R$ 0,18293917969. O JCP será pago em 31 de maio, tendo como base a posição acionária de 22 de maio. As ações serão negociadas ex-jcp a partir de 23 de maio.

 

Papéis da Rumo sobem após resultado trimestral

Os papéis da Rumo (RAIL3) subiram 2,1% nesta quinta-feira. Na véspera, a empresa divulgou seus resultados trimestrais. A Rumo teve prejuízo líquido de R$ 248,6 milhões no 1T17. O que chamou a atenção foi o Ebitda: atingiu R$ 493 milhões no 1T17, 11% superior ao 1T16.

 

Eternit tem prejuízo no 1T17

No 1T17, a Eternit registrou prejuízo de R$ 2 milhões 955 mil. No mesmo período de 2016, teve lucro de R$ 8,2 milhões. O Ebitda ajustado no 1T17 atingiu R$ 19,3 milhões, retração de 49,5% quando comparado ao 1T16, devido ao menor volume de vendas nos segmentos de atuação, baixa utilização da capacidade industrial e redução das margens operacionais decorrente da comercialização de um mix com menor valor agregado. A companhia encerrou o 1T17 com uma dívida líquida de R$ 99,6 milhões, redução de 15,0% frente a dívida líquida de 31 de dezembro de 2016. Mais detalhes do resultado da empresa, acesse aqui.

 

Prejuízo líquido consolidado da Oi recua no primeiro trimestre de 2017

A Oi (OIBR4) registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 200 milhões no 1T17.  No mesmo trimestre de 2016 a empresa teve prejuízo de R$ 1 bilhão 815 milhões.

O Ebitda  foi de 1,72 bilhão de reais no 1T17, queda anual de 2,4%.

A dívida líquida consolidada reduziu em R$ 236 milhões entre o 1T16 e o 1T17, chegando a R$ 40,6 bilhões.

Acesse aqui o release de resultado fornecido pela empresa.

 

Lucro da Cosan

A Cosan (CSAN3) teve lucro líquido de R$ 205 milhões no 1T17. Esse valor corresponde à queda de 17% em relação ao mesmo trimestre de 2016.

O Ebitda foi de R$ 974 milhões, queda de 36% em relação ao 1T16.

 

Lucro da Ultrapar

A Ultrapar (UGPA3) teve lucro líquido de R$ 370,3 milhões no 1T17, esse valor representa queda de 5% na comparação com o mesmo período de 2016.

O Ebitda teve queda de 8% para R$973,1 milhões na comparação trimestral.

 

Segundo colunista, Itaú comprou 49% da XP

A colunista do jornal Estado de S. Paulo, Sonia Racy, afirmou que “depois de uma madrugada inteira de negociações, o Itaú fechou nesta quinta-feira de manhã a compra de 49% da XP Investimentos”. O Itaú não se manifestou oficialmente sobre essa informação.

Em Fato Relevante ontem (10) o Itaú Unibanco (ITUB4) informou que vem mantendo discussões com a XP Investimentos em relação à aquisição de participação acionária minoritária na empresa que não ensejará alteração de controle. No documento a companhia ressaltou, no entanto, que “até o presente momento, não houve qualquer acordo, transação ou contrato de compra e venda firmado com a XP Investimentos e esclarece ainda que comunicará imediatamente a conclusão de qualquer negociação”.

A revista Exame publicou na terça-feira que o Itaú compraria 49,5% das ações da XP por cerca de R$ 6 bilhões.

 

Magazine Luiza confirma que está avaliando a possibilidade de realização de uma oferta pública

A Magazine Luiza (MGLU3) confirmou em Fato Relevante nesta quarta-feira que “engajou assessores e está avaliando a possibilidade de realização de uma oferta pública de distribuição de ações”.

A empresa fez a afirmação após notícia veiculada na “Coluna do Broadcast”, sob o título “Magazine Luiza prepara oferta de ações de R$1 bilhão”.

Segundo a companhia, no entanto, não há qualquer definição quanto à realização da oferta, bem como quanto à sua estrutura e volume.

 

Gol divulga prévia do tráfego de abril

A Gol (GOLL4), a maior companhia aérea doméstica do Brasil, anunciou os números prévios de tráfego do mês de abril de 2017. As comparações referem-se ao mesmo período de 2016.

O volume total de decolagens Gol reduziu 6,2% e o total de assentos disponibilizados ao mercado recuou 5,6% em abril, enquanto que a oferta aumentou 2,6% devido ao aumento na etapa média de voo em 8,8%.

A demanda aumentou em 6,9% no mesmo período.

A taxa de ocupação da Gol em abril de 2017 foi de 79%, 3,2 p.p. superior ao mesmo período de 2016.

A oferta no mercado doméstico aumentou 3,2% em abril comparado ao mesmo período de 2016.

A demanda doméstica aumentou 7,4% no mês, levando a taxa de ocupação para 79,2% ou 3,1 p.p. superior ao mesmo mês do ano anterior.

A oferta da Gol no mercado internacional em abril de 2017 reduziu 1,5%, enquanto a demanda aumentou 3,2% levando a taxa de ocupação para 78%, o que representa um crescimento de 3,6 p.p. em relação ao mesmo período de 2016.

 

JCP do Banrisul

O Banrisul (BRSR6) vai pagar Juros trimestrais sobre o Capital Próprio referente ao 2º trimestre de 2017.

O montante é de R$81 milhões 720 mil e 100. O valor unitário por tipo e classe de ação será de R$0,19981712 por ON, R$0,19981712 por PNA e R$0,19981712 por PNB.

O pagamento ocorrerá em 29 de junho. As ações serão negociadas “ex-direito” a partir de 16 de maio de 2017.

 

Aliansce tem novo vice-presidente

A Aliansce Shopping Centers (ALSC3) anuncia que Rafael Sales foi nomeado Vice-Presidente Executivo da Companhia, com vigência a partir de 17 de maio de 2017. Rafael será responsável pela supervisão das áreas operacional, financeira e de investimentos, reportando-se ao CEO da Aliansce, Renato Rique.

A Aliansce também divulgou que  fez acordo para compra de 100% das cotas de emissão do CTBH Fundo de Investimento Imobiliário, único proprietário do edifício corporativo Boulevard Corporate Tower, localizado no complexo do Boulevard Shopping Belo Horizonte. O valor da operação é de R$275,3 milhões.

 

 

Published by
Redação

Recent Posts

Corsan adia oferta inicial de ações

  Publicado às 20h43   A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) vai adiar a realização…

25 de janeiro de 2022

Preço por unit da BR Partners sai por a R$ 16,50

  Publicado às 20h10   O conselho de administração do BR Advisory Partners Participações (BRBI11)…

25 de janeiro de 2022

Assista à análise do Ibovespa, Petr4, Vale3, Tasa4, Suzb3 e de Mglu3

  Publicado às 19h17   Dalton Vieira faz a análise do Ibov, Wing22, Wdog22, Petr4,…

25 de janeiro de 2022

Banco Inter conclui aquisição da Usend

  Publicado às 19h07   O Banco Inter (BIDI3, BIDI4 e BIDI11) informou após o…

25 de janeiro de 2022

Fitch Rebaixa Rating da Aeris; perspectiva é ‘estável’

  Publicado às 18h39   A agência de classificação de risco Fitch, uma das maiores…

25 de janeiro de 2022