MANCHETE 2

Bradespar sobre ação de indenização do caso Litel: recursos especiais seguirão para apreciação do STJ

 

Publicado às 19h08

 

 

A Bradespar (BRAP4) informou que, no âmbito da ação de indenização que lhe é movida pela Litel Participações, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro admitiu os recursos especiais interpostos pelas partes contra os acórdãos proferidos, respectivamente, nos dias 27 de janeiro de 2021 e 18 de agosto de 2021. Assim, os recursos especiais seguirão para apreciação do Superior Tribunal de Justiça. 

Em agosto, a 17° Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro julgou os embargos de declaração da Bradespar (BRAP4) no âmbito da ação de indenização que lhe é movida pela Litel Participações.

A Corte manteve a decisão objeto do acórdão proferido no dia 27 de janeiro de 2021, exceto em relação aos honorários advocatícios que foram reduzidos ao percentual de 2% do valor da condenação. 

Em janeiro deste ano a 17° Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, por unaminidade, deu provimento à apelação da Litel, de modo que a decisão de primeiro grau foi reformada para acatar o pleito da Litel, que cobra da Bradespar a importância de R$ 1.410.000.000,00 (um bilhão quatrocentos e dez milhões de reais), paga pela Litel à Elétron S.A., em decorrência de litígio que envolvia o chamado “Call Citibank”. 

O mesmo julgamento considerou improcedente a reconvenção apresentada pela Bradespar contra a Litel. 

Entenda o caso

Em setembro de 2018 a Bradespar (BRAP4) e a Litel celebraram uma transação com a finalidade de encerrar os litígios judiciais promovidos pela Elétron, companhia de Daniel Dantas.

A Litel e a Bradespar pagaram à Elétron, cada uma, o valor de R$1 bilhão quatrocentos e dez milhões.

No entanto, em novembro do mesmo ano, a Litel recorreu à Justiça para tentar o ressarcimento dos valores desembolsados. A ação é contra a Bradespar.

Em dezembro de 2019 foi proferida sentença julgando improcedente o pleito da Litel, que cobra da Bradespar a importância de R$ 1.410.000.000,00 paga pela Litel à Elétron , e que correspondeu a 50% da liquidação da sentença arbitral em litígio que envolvia o chamado “Call Citibank”. 

A mesma sentença julgou parcialmente procedente a reconvenção apresentada pela Bradespar  contra a Litel, determinando o pagamento, pela Litel para a Bradespar, do valor de R$ 470.094.000,00 (quatrocentos e setenta milhões e noventa e quatro mil reais), em atenção aos contratos prévios de indenização, que atribuíam os percentuais de responsabilidade no litígio.

 

 

Whatsapp: 

Para receber notícias entre no grupo pelo link: 

https://chat.whatsapp.com/LF2GnV6Nesv7cxtrEd3gyK

Telegram

Para notícias entre nesse grupo: https://t.me/joinchat/AAAAAFdKtmVSmTmfF68jIA

Para análise gráfica entre nesse grupo: https://t.me/joinchat/AAAAAFk1BILf5KNH9DlQ3A

 

 

 

 

Published by
Redação

Recent Posts

Banestes: 15 empresas interessadas em participar de seleção para parceria em seguridade do banco

Publicado às 16h17   O Banestes (BEES3, BEES4) informou na noite de sexta, 21, que…

22 de janeiro de 2022

PetroRio esclarece notícia da imprensa sobre decisão judicial

  Publicado às 15h55   A PetroRio (PRIO3) enviou um comunicado ao mercado neste sábado,…

22 de janeiro de 2022

7 links com análises de fundamentos de empresas da Bolsa

    A seguir você confere os artigos sobre análise de fundamentos de companhias com…

22 de janeiro de 2022

Equatorial avalia realizar eventual oferta pública de ações

  Publicado às 21h55   A Equatorial Energia (EQTL3) informou na noite desta sexta, 21,…

21 de janeiro de 2022

CCR assina contrato de concessão do Aeroporto da Pampulha

    Publicado às 20h25   A CCR (CCRO3) celebrou nesta sexta, 21, por meio…

21 de janeiro de 2022