MANCHETE SECUNDÁRIA

O IPO da CSN Mineração, a Glencore e outros detalhes

Publicado às 13h20min

 

O IPO

O IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial) da CSN Mineração somou R$ 5,2 bilhões. O IPO saiu no piso da faixa indicativa de preço a R$ 8,50 por ação, conforme divulgado na última sexta, 12. Vale lembrar que a faixa indicativa ia  até R$ 11,35.

Dessa forma, a CSN Mineração é avaliada, levando em consideração o valor de mercado, em R$ 47,5 bilhões.

A mineradora é a dona da mina Casa de Pedra, ativos de minério e detém mais uma participação de 18% na ferrovia MRS (MRSA3B).

Com a quantia levantada, a companhia pretende investir principalmente em projetos como Itabirito P15 e de recuperação de rejeitos de barragem Pires e Casa de Pedra, sua principal mina, localizada em Congonhas (MG).

Estreia da ação é na próxima quinta

A ação deve estrear na B3 na próxima quinta-feira, 18. O ticker será CMIN3.

Qual impacto na CSN?

Segundo analistas do mercado, a oferta pública inicial da CSN Mineração é importante para a CSN (CSNA3) principalmente porque alivia seu endividamento. O empresário Benjamin Steinbruch, o controlador da siderúrgica, planeja usar os recursos para reduzir o endividamento consolidado da CSN. 

Glencore garante fatia

Segundo o site da Exame, a Glencore abocanhou 25% de toda a oferta e ficou com uma participação de 3% na empresa.

A gigante anglo-suíça, que opera trading e mineradoras, investiu  US$ 250 milhões para ficar com uma fatia da empresa, o equivalente a R$ 1,34 bilhão.

Preço do ativo está caro ou barato?

Agentes do mercado se dividem na hora de avaliar a CSN Mineração frente ao dilema entre fundamentos e estratégias de curto prazo. Alguns analistas observam que o preço pode estar alto se comparado ao de outras companhias do setor, com a Vale (VALE). É importante frisar que a Vale agora terá uma concorrente nacional de peso, afinal o minério de ferro também é seu principal produto. 

Outros destacam que a CSN Mineração estreia em meio a um superciclo de alta do minério de ferro, puxado principalmente pela demanda chinesa, algo que não se via há vários anos. Isso pode impactar positivamente o papel.

A maioria dos analistas não gostou das projeções de crescimento da empresa, que foram consideradas “exageradas”. O valuation elevado (que reúne vários indicadores sobre os fundamentos) também foi visto com reservas quando comparado a seus pares no setor.

 

Whatsapp: 

Para receber notícias entre no grupo pelo link:

https://chat.whatsapp.com/I0mTuRQow33BGqHd6tTStm

Telegram

Para notícias entre nesse grupo: https://t.me/joinchat/AAAAAFdKtmVSmTmfF68jIA

Para análise gráfica entre nesse grupo: https://t.me/joinchat/AAAAAFk1BILf5KNH9DlQ3A

 

Published by
Redação

Recent Posts

Notícias corporativas que o mercado repercute nesta quinta

    Atualizado às 23h49   Notícias corporativas  (para ler os detalhes, clique nos links…

18 de maio de 2022

S&P altera perspectiva do rating da 3R para ‘positiva’

  Publicado às 21h43   A agência de classificação de risco S&P Global Ratings, uma…

18 de maio de 2022

BK Brasil altera denominação social para Zamp

    Publicado às 21h32   A BK Brasil Operação e Assessoria a Restaurantes (BKBR3),…

18 de maio de 2022

Gafisa dá mais um passo no âmbito da operação de aquisição da construtora São José

  Publicado às 21h27   A Gafisa (GFSA3) informou na noite desta quarta, 18, que,…

18 de maio de 2022

Engie Brasil assina acordo com Copel para participação em leilão

  Publicado às 21h17   A Engie Brasil Energia (EGIE3) celebrou com a Copel Geração…

18 de maio de 2022

Vibra vai pagar dividendo dia 30 de maio

    Publicado às 20h47   A Vibra Energia (VBBR3) informou na noite desta quarta,…

18 de maio de 2022