ESPECIAIS

Standard & Poor’s mantém nota da dívida do governo brasileiro

 

Publicado às 22h40min

 

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) manteve a nota da dívida pública brasileira. A decisão foi divulgada na noite desta quinta-feira (10) e ocorre oito meses depois de a agência ter reduzido de positiva para estável a perspectiva de nota do país.

A perspectiva estável significa que a agência não pretende mudar a nota do país nos próximos anos. Atualmente, a S&P concede nota BB- para o Brasil, três níveis abaixo do grau de investimento, garantia de que o país não corre risco de dar calote na dívida pública. A perspectiva positiva indicava que a nota poderia ser elevada.

A agência estima que o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) encolherá 4,7% em 2020 e crescerá 3,2% em 2021. A S&P, no entanto, ressaltou que o fim de estímulos como o auxílio emergencial criará incertezas para o próximo ano.

Em comunicado, a S&P informou que condicionou a manutenção da nota à implementação do programa de ajuste fiscal e a uma recuperação econômica “modesta”, que permita ao país conseguir financiar a dívida pública bruta, que saiu de 75,8% do PIB em 2019 e chegou a 90,7% do PIB em outubro.

Embora tenha mantido a nota da dívida brasileira, a agência de classificação de risco informou que pode elevar a classificação do país caso reformas atualmente paralisadas sejam aprovadas e a economia cresça mais que o esperado. Por outro lado, se a pressão por gastos adicionais reduzir o compromisso da classe política com o ajuste fiscal, a S&P informou que poderá piorar a avaliação do Brasil.

Congresso

Para a S&P, o governo tem mostrado compromisso com políticas que reduzem os gastos obrigatórios e incentiva os investimentos privados na economia. O comunicado, no entanto, adverte que a falta de uma coalizão sólida no Congresso e o prolongamento da pandemia de covid-19 representaram um desafio para destravar essa agenda.

Desde janeiro de 2018, a S&P enquadra o Brasil três níveis abaixo do grau de investimento, mesma nota concedida pela Fitch, outra das principais agências de classificação de risco. A Moody’s classifica o país dois níveis abaixo do grau de investimento.

Procurado pela Agência Brasil, o Ministério da Economia informou que não comentará o comunicado da S&P.

Informações da Agência Brasil

 

Published by
Redação

Recent Posts

Companhias da B3 que divulgaram informações sobre proventos na semana

    Publicado às 10h54   Abaixo você confere as companhias da B3 que divulgaram…

24 de julho de 2021

Vale, CSN, Usiminas, Ambev e outras empresas divulgam resultado do 2T20

Publicado às 9h30     A agenda de resultados do segundo trimestre de 2021 ganha…

24 de julho de 2021

Notícias corporativas da noite desta sexta-feira, 23

    Publicado às 21h37     Notícias corporativas da noite desta sexta-feira, 23 (clique…

23 de julho de 2021

Banrisul pagará R$ 48 milhões ao governo do RS

    Publicado às 21h32   O Banrisul (BRSR6) informou na noite desta sexta-feira, 23,…

23 de julho de 2021

Diretor executivo de finanças e de RI do Fleury renuncia ao cargo

    Publicado às 21h28     O Grupo Fleury (FLRY3) informou na noite desta…

23 de julho de 2021

Superintendência do Cade declara venda de telefonia móvel da Oi ‘complexa’

    Publicado às 20h41   Em um despacho divulgado no fim da tarde desta…

23 de julho de 2021